Os 13 melhores filmes de terror na Netflix

 

O terror é um dos gêneros cinematográficos mais antigos e, por isso, já passou por muitas fases desde o início do século passado – os monstros na década de 30; os fenômenos paranormais na década de 70; os slashers na década de 80; etc. Portanto, existem diversas vertentes do terror, cada uma com suas peculiaridades. Não importa se você é mais ligado no terror psicológico ou nos filmes de gore, o fato é que todos os fãs de terror buscam o mesmo sentimento em um filme: aquele frio na espinha que te dá uma sensação de vulnerabilidade mesmo que você saiba que o que acabou de assistir é apenas ficcional.

A lista de hoje traz os 13 melhores filmes de terror na Netflix, mas vale lembrar que listas estão sujeitas à subjetividade do autor e por isso pode ser que algum filme de sua preferência pessoal tenha ficado de fora. A intenção é contemplar filmes de todas as épocas e vertentes do terror, desde os clássicos dos anos 60 e 80 até filmes atuais lançados na última década.

13 – O Ataque dos Vermes Malditos (1990)

Personagens do filme Ataque dos Vermes Malditos em cima de uma pedra com armas nas mãos.

Perfection é uma pequena vila isolada no meio do estado de Nevada onde, indo de encontro à calmaria costumeira,  uma série de abalos sísmicos estranhos começam a acontecer. Para investigar as vibrações a estudante de sismologia Rhonda (Finn Carter) instala aparelhos no deserto.

Quando as pessoas começam a desaparecer, Val (Kevin Bacon) e Earl (Fred Ward), descobrem que embaixo da cidade está uma ninhada de vermes gigantes e fedorentos, com tentáculos na boca e que se movem sob a terra em alta velocidade. Acuados pelas criaturas, os habitantes da cidade se unem para encontrar uma solução e eliminá-los.

12 – A Entidade (2012)

Ethan Hawke no filme A Entidade assistindo a um filme com um rolo de filme no fundo.

Ellison (Ethan Hawke) é um escritor de romances policias que acaba de se mudar com a família. No sótão da nova casa ele descobre antigos rolos de filme que trazem imagens de pessoas sendo mortas. Intrigado com o que elas representam e com um estranho símbolo presente nas imagens, ele e sua família logo passam a correr sério risco de morte.

A Entidade é um filme que divide opiniões, tanto do público quanto da crítica. Apesar das controversas, é inegável que a obra escrita e dirigida por Scott Derrickson (O Exorcismo de Emily Rose) rende momentos assustadores ao utilizar o found footage de forma funcional, alcançando sequência memoráveis, como a de uma família que é queimada viva no interior de um carro e um afogamento lento e doloroso filmado por puro sadismo.

11 – Evil Dead (2013)

Personagem do filme Evil Dead trancada em um porão.

O cinema de terror contemporâneo tem sido marcado por uma onda de remakes de filmes clássicos que fizeram sucesso em década passada. Ainda que a maioria esmagadora dessas produções seja descartável, vez ou outra vemos surgir uma refilmagem que honra o legado da obra em que foi inspirada. Esse é o caso de Evil Dead, remake de A Morte do Demônio (1980), um dos filmes mais significativos da década de 80.

A história é basicamente a mesma: um grupo de jovens que viaja até uma cabana isolada na floresta e ao chegar lá se depara com um livro antigo capaz de invocar os demônios que estavam adormecidos por ali. Não demora até que certos integrantes do grupo sejam afetados pela atmosfera sobrenatural e adotem comportamentos estranhos, fazendo com que cada um tenha que lutar pela própria sobrevivência. Repleto de membros cortados e mortes tenebrosas, Evil Dead é um prato cheio para aqueles que se interessam por gore e não desaponta os fãs da franquia original.

10 – Cemitério Maldito (1989)

Cena do filme Cemitério Maldito de um menino correndo atrás de um carretel de pipa em campo aberto,

Baseado no livro de Stephen King e com roteiro adaptado pelo próprio, Cemitério Maldito narra a história de uma família que acabou de se mudar para uma casa nos arredores de Chicago onde há um misterioso cemitério nos fundos. Gradativamente o casal toma conhecimento do que acontece por ali e passa a temer pela segurança de seus filhos, expostos perigos sobrenaturais presentes no local.

Quando o gato da família morre atropelado, eles o enterram em um cemitério índio que tem o poder de ressuscitar o que for deixado naquele terreno, mas as consequências são inimagináveis. Com um terror muito sútil, Cemitério Maldito assusta pela sugestão do horror. O realismo com que a morte é retratada e seus efeitos devastadores são o ponto alto do filme, que proporciona diversas emoções como os filmes de horror devem fazer, garantindo sustos, lágrima e momentos de aflição, tudo isso com a música tema dos Ramones.

9 – O Albergue (2005)

Cena do filme O Albergue de um homem sentado em uma cadeira enquanto é encarado por um outro homem com uma ferramenta.

Paxton (Jay Hernandez) e Josh (Derek Richardson) são dois mochileiros universitários americanos, que decidem viajar pela Europa em busca de experiências que entorpeçam os sentidos e a memória. Durante a viagem eles conhecem Oli (Eythor Gudjonsson), um islandês que passa a acompanhá-los.

Seduzidos pelos relatos de outro viajante, eles decidem ir a um albergue particular em uma cidade desconhecida da Eslováquia que é descrito como um verdadeiro nirvana, mas logo descobrem que nem tudo na cidade é tão maravilhoso quanto parece.

O filme dirigido pelo jovem Eli Roth, uma das grandes promessas do terror contemporâneo, é um banho de sangue que apresenta uma trama sem grandes inovações, porém aterrorizante, sobre o lado mais obscuro da mente humana. O filme é ambientando em um local onde pessoas aparentemente comuns podem pagar pelo acesso à depravação, tortura e assassinato – uma espécie de Disneylândia para pessoas com dinheiro brincarem de assassinos por um dia e libertarem seu instinto psicopata.




8 – A Noite dos Mortos-Vivos (1968)

Zumbis do filme A Noite dos Mortos-Vivos andando em um campo aberto.

A radiação provocada pela queda de um satélite faz com que os mortos saiam de suas covas como zumbis comedores de gente, fazendo com que um grupo de pessoas refugiados em uma casa tenham que lutar pela sobrevivência contra uma horda sedenta de carne e sangue.

O clássico de George Romero (Despertar dos Mortos) é o responsável por fundamentar o gênero de zumbi no cinema e estabelecer as diretrizes para diversas obras posteriores. Mesmo que os efeitos e atuações caricatas já não sejam mais tão aterrorizantes nos dias atuais, A Noite dos Mortos Vivos merece um lugar especial nesta lista por seu caráter transgressor que prova a capacidade do terror independente de cativar o público utilizando apenas uma ótima ideia e a competência da equipe envolvida.

7 – Raw (2016)

Protagonista do filme Raw olhando para o horizonte enquanto seu nariz sangra.

Adicionado recentemente à Netflix, Raw foi popularizado como “o filme que fez as pessoas desmaiarem no cinema”. Mas todo o marketing exagerado passa longe da proposta do filme, cuja atmosfera macabra se dá muito mais pelos aspectos psicológicos do que pela violência gráfica.

A trama gira em torno de Justine (Garance Marillier), uma jovem criada em uma família vegetariana que nunca havia experimentado carne até o dia de seu trote na faculdade, onde é forçada a comer carne de coelho. A expierência causa efeitos terríveis em seu corpo e isso passa a afetar diretamente seu comportamento, que se torna cada vez mais compulsivo e nocivo tanto para as pessoas ao seu redor quanto para ela própria.

De acordo com a própria diretora do filme, Julia Ducournau, Raw não é um filme de terror, mas sim um drama sobre mudanças radicais na vida de uma jovem e as complicações dessa fase. Mas é inegável a presença de certos elementos do horror que compõem o filme, presentes na atmosfera sombria do ambiente, no desejo obsessivo da protagonista e nas cenas repulsivas de membros do corpo sendo arrancados.

 

 

Compartilhe o post!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: